Pet or Pot Roast?

We once owned a pet named Julian. A duck. Might I say that it was a very strange choice for a pet.

The first few weeks upon Julian´s arrival, the kids were ecstatic with joy. Cuddly and friendly, they would push him down a baby slide, take him shopping to our local market inside a cart and play catch in the garden. Adorable Julian. All was well.

But he grew: in size and nastiness. The baby feathers were substituted by some  tougher ones and Julian learnt to use his beak to peck at all menacing intruders, making no distinction between the real threats and  the kids or our lovable Labrador who dared venture near Julian´s stone house. You think dogs are fiercely territorial? Guess what: ducks are worse.

Immediate action was needed for but I wasn´t brave enough to turn Julian into a pot roast. So I gave him away to a farmer who promised he would take care of him. I bet. 

Not wanting to upset the children, I told them I had set Julian free in the park and whenever we visited I would point out any duck and say: " Look how well Julian is doing!"

The kids soon forgot him and nowadays the object of their affection are a softhearted Lab Choc and an English Bulldog packed with testosterone. But I must confess that duck was not part of our menu for quite a while.

That was a shame, really, because some of my best cooking is with duck. Today I share with you a recipe for duck that was inspired in the traditional portuguese "Arroz de Pato". If you want to cook the traditional way, substitute the barley with long grain rice and refrain from using the celery and parsley. Also, substitute the chorizo crumble with slices of chorizo and  make a layer of rice on a roasting dish, then a layer of  duck, then rice again and finally the chorizo.

Um Assado ou Um Animal de Estimação?

Em tempos tivemos uma animal de estimação chamado Julião. Um pato. Deixem-me esclarecer desde já que é uma escolha muito estranha para se ter como animal de estimação.

As primeiras semanas após a chegada do Julião, as crianças estavam radiantes de alegria. Macio ao toque e muito amigável, ele era obrigado a deslizar pelo escorrega, levado às compras empurrado num carrinho até ao nosso minimercado de bairro e parte activa no jogo da apanhada no jardim. Adorável Julião. Tudo em paz.

Mas ele cresceu: em tamanho e maldade. As penas macias de bebé foram substituídas por umas bem mais rijas e o Julião aprendeu a usar o bico para afastar todos os intrusos ameaçadores, não fazendo distinção entre as verdadeiras ameaças à sua integridade física e os miúdos ou o nosso simpático Labrador que se atreviam a aproximar-se da casa de pedra do Julião. Pensam que os cães são ferozmente territoriais? Imaginem só que os patos são bem piores.

Uma acção imediata era urgente mas eu não tive a coragem de transformar o Julião num assado. Então entreguei-o a um agricultor que prometeu tomar conta dele. Aposto que sim.

Não querendo perturbar as crianças, disse-lhes que tinha solto o Julião no parque e quando lá íamos passear, eu apontava para um qualquer pato e dizia "Olhem como está feliz o Julião!"

As crianças rapidamente se esqueceram do Julião e hoje em dia o objecto do seu carinho são um Labrador Chocolate de coração mole e um Bulldog Inglês carregado de testosterona. Mas confesso que pato não fez parte da nossa ementa durante algum tempo. Finalize com o chouriço.

E foi uma pena porque algumas das minhas melhores receitas são com pato. Hoje partilho convosco uma receita inspirada no tradicional Arroz de Pato. Se prefere cozinhar da maneira tradicional, substitua a cevada perolada por arroz agulha e retire o aipo e a salsa. Substitua também o crumble de chouriço por rodelas do mesmo e crie camadas de arroz, pato e arroz num prato de ir ao forno.

Serves 4

  1. Wash the duck in plenty of water and discard all giblets.
  2. Cut an orange and a lemon in half, squeeze the juice onto the duck and place them inside the duck´s cavity. Rub the duck with salt and freshly ground black pepper and leave to marinate from 2 hours to a full day in the fridge.
  3. Preheat the oven to 150º C.
  4. Discard the juices of the marinade and place the duck with the citrus fruits inside on a grid on top of a baking tray. Place in the oven for 2 hours. Set aside to cool. 
  5. Turn the oven up to 200º C.
  6. Pour the juices and fat that are in the baking tray into a pan. Roughly slice 2 onions with skin on and cook on a medium heat until the onions start to burn. You want roughly a third of the onions very burnt.
  7. Shred the duck setting aside the shredded meat and placing the skin and bones into the pan with the onions. Squeeze what is left in the citrus fruits as well into the pan. Pour 1,5 litres of water and let it boil for 30 minutes. Sieve the stock discarding the skins and bones and onions.
  8. When the stock has cooled down, the fat will settle on top. Take 2 tbsp of that fat and heat in the same pan. Place the slices of celery and cook for 2 minutes. Add the pearl barley and cook for another minute or so. Then add 1,2 litres of the stock and let it boil. Put a lid and turn down the heat to medium and let it simmer. Cook for 30 minutes or until done. If it becomes too dry, add some more stock.
  9. Meanwhile dice the chorizo into very small pieces and place in a baking tray. Bake for 20 minutes or until crisp. When done, place on some paper towels to absorb the fat. Set aside.
  10. Serve warm with the shredded duck on top of the pearl barley and sprinkle with chopped parsley and the chorizo crumble.

Para 4 porções

  1. Lave bem o pato com água e retire os miúdos.
  2. Corte um limão e uma laranja em metades, esprema o sumo por cima do pato e coloque as cascas no seu interior. Esfregue com sal e pimenta fresca acabada de moer e deixe a marinar entre 2 a 24 horas no frigorifico.
  3. Aqueça o forno a 150º C.
  4. Deite fora a marinada e coloque o pato com os citrinos no interior numa grelha por cima dum tabuleiro de ir ao forno. Asse por 2 horas. Retire e deixe arrefecer.
  5. Aumente a temperatura do forno para os 200º C.
  6. Entorne o liquido e gordura que ficou no tabuleiro de assar para uma panela. Corte em fatias grosseiras 2 cebolas incluindo a casca e refogue em lume médio até a cebola começar a queimar. Vai querer cerca de um terço da cebola bastante queimada.
  7. Desfie o pato guardando a carne desfiada num recipiente e colocando todas as peles e ossos na panela com a cebola refogada. Esprema também o que resta da laranja e limão para a panela. Adicione 1,5 litro de água e deixe ferver por 30 minutos. Retire e coe guardando o caldo.
  8. Quando o caldo arrefecer, irá aparecer uma camada de gordura. Daqui retire 2 colheres de sopa de gordura e aqueça na mesma panela. Junte o aipo cortado e refogue durante 2 minutos. Junte a cevada e refogue durante mais um minuto. Adicione 1,2 litros do caldo e deixe levantar fervura. Tape, baixe o lume para médio e deixe cozinhar durante 30 minutos ou até pronto. Se secar demais, coloque um pouco mais de caldo.
  9. Corte o chouriço em cubos bem pequenos e coloque num prato de forno. Asse durante 20 minutos ou até estar estaladiço. Retire e coloque em papel absorvente.
  10. Sirva quente com o pato desfiado por cima e polvilhado com salsa picada e o crumble de chouriço. 

Ingredients

  • 1 duck approx. 2,5 kg
  • 400 g pearl barley
  • 1 orange
  • 1 lemon
  • 2 onions, skin on
  • 2 celery sticks
  • Fresh parsley, chopped
  • Chorizo, diced in very small pieces

Ingredientes

  • 1 pato com aprox. 2,5 kg
  • 400 g de cevada perolada
  • 1 laranja
  • 1 limão
  • 2 cebolas, com casca
  • 2 caules de aipo
  • Salsa picada
  • Chouriço, cortado em cubos muito pequenos